7 de mar de 2007

Tenho: Ventre, Covinhas e Expressões

Dilema das mulheres com auto-estima baixa...

Qual a mulher que não passa por isso?? Depois de uma gestação então... Nem se fala!!

Todas lutando contra a balança para tentar voltar a ter aquele corpinho... A quem sempre negou a fazer uma plástica, começa a se render as ofertas de lipo... E no final das contas... Não adianta que o corpo não volta a ser o mesmo!!

Eu sempre tive uma vantagem... Sou baixinha e muito brincalhona... Todos me dando 5 anos a menos que eu realmente tinha!! Dificuldades na profissão, pois quem olhava para mim não acreditava na capacidade de responsabilidade que eu tinha... Ainda mais julgando pelo meu formato “mion”! Hehehe. Enchia-me de maquiagem... Uma verdadeira produção para tentar fazer da minha aparência uma mulher de negócios. É..., mas somente no dia-a-dia que cativei esse posto, pois não foi fácil!! Hehehe.

Agora vejam como são as coisas... Como uma gestação pode mudar uma mulher?...

Depois do processo de 9 meses grávida, 1 mês sem dormir... 3 meses acordando de 3 em 3 horas para amamentar... Mais 3 meses amamentando exclusivamente ao peito...

Fora a crise matrimonial, né??... Que nessa altura o meu marido já estava enlouquecido comigo... Enfim, a mulher nessa altura nem sabe o que é um espelho... Ainda mais se achar bonita!! Tudo é um processo que cada mulher tira as suas próprias conclusões! Mas que no final é super compensador quando olhamos para os nossos filhos... Lindos, “sapecos”, continuando a nos dar trabalho... hehehe

Mas a questão ainda é o dilema da auto-estima... Depois disso tudo e tentando retomar a vida social, a profissão, “o matrimonio”... Ver o que restou da gente é enlouquecedor!! Um dia, de repente, do nada, me olho no espelho e vejo.... RUGAS!!! Perai, quantos anos eu tenho?? 30, 31, 32 anos!! Perai... As rugas não chegam aos 40?? Alguém me enganou!! Ou será que a minha velhice resolveu chegar mais cedo??... Caramba que barriga é essa??? Pô, nem forçando dá para desfarçar o tamanho dessa banha!!... Bem, eu já tinha celulites, mas estou parecendo mais uma lua cheia de crateras!! SOCORRRRROOOO!! Calma,calma, respira fundo, conte de um até Dez... melhor, conte... Cem até hum. Hehehehe... Isso! Pronto!Ufa!

Olha, não foi fácil... E ainda não está sendo... Abrir os olhos e descobri que você não é mais aquela menina com tudo em cima e o pior no meu caso já estavam dando a minha idade, que significa que envelheci... 5 anos??!!... e chorando que eu digo que já me deram mais! Buáá!! Só falta começarem a me dizer que estou “conservada”... Isso realmente será o meu fim, com certeza!! Hehehe...

Minha auto-estima estava realmente baixa... Bem baixa!! Mas não sei se herdei algo “Polianesco” devido ao meu nome... Mas o otimismo sempre foi o meu forte!! E como também nunca fui daquelas mulheres vaidosas, que freqüentam salões todas as semanas, que vivem no shopping comprando roupas, me adequar a minha nova configuração não foi assim tão difícil... O difícil foi justamente ao contrario... Me impor a uma mudança!! Tentar melhorar a minha auto-estima e não deixar o “comodismo” tomar conta de mim!! E não é só uma questão estética e sim de aceitação psicológica. Então o método foi... Aceitar que a cada ano ganharei mais uma ruga pelas gargalhadas que darei na vida, que celulite faz parte da minha silhueta e que minha barriga foi feita para gerar uma vida!! Portanto eu me olho hoje no espelho e vejo que eu...

... não tenho: Barriga, nem celulites e nem rugas...

... Eu tenho: VENTRE, COVINHAS E EXPRESSÕES!!

--- Adicionar esta notícia no Linkk Digg! Pingar o BlogBlogs

7 comentários:

Paulo Villela disse...

Poliane,

É claro que a mulher por gerar uma criança, sofre por uma mudança radical na gravidez,mas os homens também têm os seus dilemas.
A atitude que vc tomou em enfrentar e ver as coisas com bons olhos foi a melhor atitude.
A estética é importante, mas não tão importante quanto ao que a pessoa é por dentro.

É isso aí...

abs

Poline disse...

Oh minha irmã!!!
Vc é linda!!!!
Por dentro e por fora!!!
;)
Te amo muito...

Michele Aguiar disse...

Amiga Poliane, estamos na crise dos 30. Achas que não passo pelas mesmas angústias?! Bjs.

Márcio Pimenta disse...

Excelente atitude bem exposta em um belo texto.

Cheila disse...

É isso aí, minha norinha, gostei de ver, nós somos aquilo que queremos ser.E vc está linda..não exagera!
Porém podemos retardar tudo na vida. Existem bons cremes na praça , andar além de queimar algumas gordurinhas indesejáveis, faz muito bem para saúde. Melhora a circulação, músculos, ossos, etc..
Deixa um pouquinho o computador e usa esse tempo para vc, Não necessariamente por causa da estética(vc não precisa disso), mais para saúde, hoje vc não sente esta falta, qdo chegar minha idade vc vai sentir. Use o teu tempo agora para que tenha sempre qualidade de vida. Beijos miiiiiiiil da sogrinha Cheila

Chawca disse...

Mais uma vez parabéns, esse texto tb é maravilhoso.

Outro dia eu vi uma atriz dizendo que depois do parto a mulher tem que fazer o maximo para voltar ao que era. Aí pensei que era facil ela falar pois tinha o mundo ao seus pés,,,tinha dinheiro para fazer todo tipo de plastica, baba para cuidar do filho, etc e tal...

Ai fico pensando que muita gente se espelha nesse tipo de conceito tão divulgado e acaba se decepcionando, pq na vida da maioria das mulheres não é assim...

Pena que as pessoas não enxergam isso, gostam de se iludir com as fantasias da midia. Lembro que uma vez vi um ensaio fotografico com a Jamie Lee Curtis, onde ela se deixou fotografar ao natural, com suas banhas, seu cabelo ao natural, sem maquiagem e depois toda produzida.... eram duas pessoas completamente diferentes...

Outro dia tb li um texto que tb adorei que dizia que auto-estima nada mais é que o velho amor-proprio com uma roupagem fashion,,, Se as pessoas pararem de tentar seguir um padrão e se amarem como são o mundo vai ser bem melhor...

Affe, escrevi demais,,,,

Poline disse...

Minha irmã...
Isso aki tá bombando, hein!!!
Parabéns!!!