14 de mai de 2007


Era uma velha que tinha dez filhos
Todos dez dentro de um fole;
Deu o tango-lo-mango num deles,
Desses dez, ficaram nove!

E esses nove, meu bem, que ficaram
Foram logo fazer biscoito
Deu o tango-lo-mango num deles
Desses nove, ficaram oito!

E esses oito, meu bem, que ficaram
Foram brincar com o canivete
Deu o tango-lo-mango num deles
Desses oito, ficaram sete!

E esses sete, meu bem, que ficaram
Foram fazer um bolo inglês
Deu o tango-lo-mango num deles
Desses sete, ficaram seis!

E esses seis, meu bem, que ficaram
Foram à porta bater no trinco
Deu o tango-lo-mango num deles
Desses seis, ficaram cinco!

E esses cinco, meu bem, que ficaram
Com o diabo fizeram um trato
Deu o tango-lo-mango num deles
Desses cinco, ficaram quatro!

E esses quatro, meu bem, que ficaram
Foram aprender o português
Deu o tango-lo-mango num deles
Desses quatro, ficaram três!

E esses três, meu bem, que ficaram
Foram ao campo buscar cem bois
Deu o tango-lo-mango num deles
Desses três, ficaram dois!

Esses dois, meu bem, que ficaram
Foram ao mato caçar anum
Deu o tango-lo-mango num deles
E desses dois só restou um!

E esse um, meu bem, que ficou
Foi brincar com lampião
Deu o tango-lo-mango no tal
E acabou-se a geração

---

CRÉDITOS DIG-IMAGENS: ScrapKut, GM Scraps.


4 comentários:

mercia disse...

que fofo!!! faz tempo que não tinha escutado/lido isso... obrigada!
beijos!

Patty disse...

O nosso folclore é mt rico. Legal vc nos fazer lembrar com as postagens.
Um beijo e ótima semana

Fernanda disse...

Em Portugal também temos umas cantilenas, umas canções populares, com letras que me fazem pensar na dureza da vida, de outras épocas. Aliás, os contos infantis também, sendo que por vezes os acho verdadeiramente aterradores.Essa letra, Poliane, também transmite uma mensagem perturbadora, não é?
Beijos!

Eduardo Latta disse...

Que negócio doido...
Achei até meio ruim
Que Deus proteja minha famíla
e nâo dê tango-lo-mango em mim...