9 de mai de 2007

Convidado de Honra

Recebi esse texto de um super amigo e ele me autorizou compartilhar no Rumorejo o seu desabafo!

---

Enquanto... ...escuto a sinfonia dos fuzis disparando em alguma favela das redondezas, me dou conta do absurdo em que vivemos aqui nesta cidade, dita maravilhosa... É normal - normal mesmo - conviver com isso dentro das nossas casas? Ou devo dar graças a Deus de estar (espero) fora do alcance das balas ditas perdidas, mas que acabam sempre achando alguém pelo caminho. Realmente devo dar graças a Deus...Por muitas coisas, aliás por tudo que tenho vivido até hoje, até mesmo pelas piadas que recebo de amigos pela internet (que de cada dez salva-se uma, mas salva-se), mas no momento agradeço especialmetne por não ter investido todas as minhas economias, angariadas a duras penas nos conveses por aí, em um imóvel promissor atrás do qual se ergueu uma "comunidade", logo tomada pelo tráfico... E lá se vão mais de vinte minutos e o espocar dos cartuchos não pára...Talvez alguns minutos - o tempo de recarregar - e lá vão eles de novo, na guerra nossa de cada dia. Diz-se que a PF deve tomar conta das fronteiras, para evitar o tráfico de armas, e que devemos "ficar de fora", tomando conta do Papa e dos atletas do Pan.. Enquanto militar, compreendo os motivos que levam nossos chefes a defender a não intervenção, mas, enquanto cidadão, já começo a ter dúvidas... Me preocupo quando vejo, sistematicamente, semana após semana, a PF aparecer no Jornal Nacional divulgando detalhes de alguma mega-operação de nome curioso. Será que o FBI faz isso lá nos "states"? Ou será que é o marketing-SWAT em ação? Que interesses estão movendo estes peões? Ficam as perguntas no ar, sem resposta, enquanto os fuzis continuam a espocar em alguma favela das redondezas, como sempre.

4 comentários:

mercia disse...

Poliane, muito bom o texto dele
eu entendo perfeitamente o que ele fala pois morei no Rio por 8 anos.. sempre escutava os tiros.
Onde será que vamos parar?

beijos

AP disse...

Poliane, obrigada pelo comentário... Se vc tiver umas fotos bem legais de vacas vou adorar... Beijo!

Fernanda disse...

Leio alguns blogs de cariocas, portanto sei do que fala este texto; no entanto, Poliane a "guerra" está em todo o lado, em todos os países há medo, insegurança e violência.Nestes dias estamos a viver o drama de mais um desaparecimento de uma criança( 4 anos, apenas) e para mim não há crime mais horrivel do que o atentado à criança.
Bjs!

Patty disse...

Ótimo texto! Mostra bem o q temos vivido nesses dias.

Poliane, desde já quero parabeniza-la pelo DIA DAS MÃES!!!

Muita saude e paz pra vc, sempre.
Beijos